A tranquilidade do desatualizado

Em julgamentos presenciados em vários pretórios, tenho ouvido uma preocupante manifestação: "Ainda não pude aprofundar os estudos sobre a matéria. Por enquanto, continuo decidindo como o venho fazendo, embora reconheça haver bons argumentos em contrário. Voltarei a me debruçar sobre o tema, futuramente...". Ora, desde quando a falta de tempo para estudar e meditar pode s...
Leia mais

Felipe de Oliveira é escolhido um dos advogados “mais admirados”

Desde 2006 a publicação ANÁLISE ADVOCACIA 500 apresenta ao mercado os nomes dos escritórios de advocacia mais admirados do Brasil. Em 2016, a Análise Editorial lançou o selo "Advogado mais admirado", estendendo a pesquisa aos profissionais. Neste primeiro ano, Felipe Cardoso Moreira de Oliveira da Moreira de Oliveira Advogados Associados aparece em segundo lugar na lista dos Ad...
Leia mais

Sobre a presunção de inocência

Em breve, o Supremo Tribunal julgará a matéria sobre prisão de acusado após julgamento condenatório de tribunais regionais. Os favoráveis a essa imediata prisão celular em nosso malfadado e criminógeno sistema penitenciário entendem que essa prisão, sem trânsito em julgado de condenação, representa um "freio à impunidade". Além disso, supõem equivocadamente que a "Lava-J...
Leia mais

A palestra do Promotor

Procuradores de pouca experiência processual e maturidade ainda incompleta fizeram um jogral para captar opinião pública. A manifestação oral foi meramente afirmativa e sem indicar as provas que devem informar a acusação. Deram palanque ao denunciado que sabe melhor que os outros obter simpatia na formação de atitudes que o apoiem. Creio que a opinião da imprensa inte...
Leia mais

Ex-prefeito é absolvido das acusações de improbidade administrativa

Transitou em julgado a absolvição de ex-prefeito em ação de improbidade administrativa ajuizada pelo Ministério Público com acusações de fraude a licitação para obras denominadas operações “tapa-buracos”, realizadas pela Secretaria de Obras do Município. A sentença de primeiro grau havia condenado os acusados à suspensão de direitos políticos pelo prazo de 4 (quatro) ano...
Leia mais

Indisponibilidade de bens exige indícios inequívocos de responsibilidade

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul, em decisão unânime de sua 1ª Câmara Cível, afastou decreto de indisponibilidade de bens de acusada de atos de improbidade administrativa no âmbito da PROCEMPA – Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre/RS e FINATEC – Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos. Segundo o acórdão prof...
Leia mais

Estado é condenado a cumprir contrato de construção de presídio

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul acolheu recurso de uma construtora para determinar ao Poder Executivo que cumpra o contrato assinado com a empresa, o qual tem por objeto a construção de um Presídio para 514 apenados no Município de São Leopoldo/RS. A ação de obrigação de fazer cumulada com perdas e danos ajuizada pela construtora contra o Estado do R...
Leia mais

STF inicia julgamento sobre acesso do Fisco a dados bancários sem ordem judicial

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) iniciou na sessão extraordinária desta quarta-feira (17) o julgamento de cinco processos que questionam o artigo 6º da Lei Complementar 105/2001, regulamentado pelo Decreto 3.724/2001, que permite aos bancos fornecerem dados bancários de contribuintes à Receita Federal, sem prévia autorização judicial. O julgamento foi retomado n...
Leia mais

STF decide que pena criminal pode ser cumprida após decisão de segunda instância

Ao negar o Habeas Corpus (HC) 126292 na sessão desta quarta-feira (17), por maioria de votos, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu que a possibilidade de início da execução da pena condenatória após a confirmação da sentença em segundo grau não ofende o princípio constitucional da presunção da inocência. Para o relator do caso, ministro Teori Zavascki, a ma...
Leia mais

Moreira de Oliveira Advogados em defesa de colegas

Em ação indenizatória ajuizada contra sociedade de advogados por alegada perda de uma chance, o Escritório Moreira de Oliveira obteve o reconhecimento da prescrição da pretensão indenizatória, com base na aplicação do princípio da actio nata – data na qual a parte autora teve conhecimento dos fatos.
Leia mais